segunda-feira, 8 de junho de 2009

O primeiro bilhete

Dalila já sabe escrever. Já copia do quadro e monta palavrinhas simples. Mesmo quando a palavra é complexa, ela não desiste. Arranja um jeito de dizer o que quer.

Foi assim quando escreveu pra mim o primeiro bilhetinho, logo que completou 5 anos. Eu estava tomando banho e ela insistia que eu abrisse a porta do quarto. Bateu e me chamou várias vezes. Quando saí do banheiro achei que ela tinha desistido. Enquanto eu me arrumava, olhei para a porta e vi que no chão tinha um papel.
Nele, uma palavra que ia subindo de um canto a outro da folha dava o recado curto e grosso:

"Abrasaporta"

5 comentários:

Juvencio de Arruda disse...

rsrs...Toma-te!
Bjs na dupla.

Kiara Guedes disse...

ai, parece minha mae mostrando umas cartas que eu mandava pra ela e pro meu pai pro meu marido, entao namorado rsrsrs. É, se pela boca não o jeito é ir pela palavra escrita, né não?! rs

Anônimo disse...

Que és uma "filha" ingrata, todo mundo sabe, mas impedir que a Dalila venha custir o Uriboca é sacanagem.

mlettis disse...

Mais uma pra deliciarmos com a Mariel!!! rsrsrs

. disse...

Salve, salve!
Quanta honra, mestre Juvêncio!

É, meninas, Dalila garante boas risadas mesmo...

E, meu Papi postiço. Sei que apesar de não teres assinado, esse recado anônimo é teu.
Prometo que me farei mais presente nos próximos dias. Verás!