quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Eu sou eu e boi não lambe!

Como 100% das pessoas do universo tenho muitos defeitos. Alguns deles estão bem descritos no quadrinho ao lado. Outros são percebidos por meio do que se lê aqui ou através da convivência comigo (no caso de quem a tem).
E também tenho lá minha virtudes. Entre elas, a gratidão, a lealdade e a enorme capacidade de amar e perdoar. Os amigos que tenho sabem disso.

Mas, é da minha capacidade de trabalhar que gosto tanto de falar. Falo sem nenhuma modéstia. Tudo que construí na minha vida foi através do trabalho. Saí de casa aos 18 anos, sustendando-me com um salário mínimo, que, em 1999, era de R$ 185,00. Eu estagiava na Agência Emaús de Notícias, onde também ganhava vale-transporte, o que possibilitava que eu garantisse o jantar diariamente nas barraquinhas no campus básico da UFPA. Acreditem, eram bons tempos!

Quatro meses vivendo com a grana de estagiária, vi que, apesar de ser feliz assim, eu precisava aumentar a grana. Aquela comida do Ver-o-Pesinho (como é apelidada as barracas da UFPA) ainda ia piorar minha gastrite. Comecei a me desdobrar no estágio, mostrar serviço, dizer que estava ali para qualquer missão. Eis que meu empenho deu resultado e em setembro de 1999, fui contratada como repórter C de A Provícia do Pará, que naquela época tinha na equipe Selma Amaral, Antônio José, Orlando Cardoso, Elias Luz, Rubens Silva, Walter Freitas, Alfredo Garcia, entre tantos outros queridos.

Bom, daí fiz várias coisas na minha vida. Contei com a ajuda de muita gente. Gente que me ensinou, que me deu grana pra o busão quando eu não tinha, gente que me levou pra casa pra dormir porque eu tinha perdido o último Distrito Industrial, gente que me deu colo e empurrão quando me deu frio na barriga na hora de um novo desafio.

Minha ida pra São Paulo mesmo foi possível graças a ajuda de um anjo que tive em minha vida, a avó da minha filha. Em 2002, ela me deu a passagem para que eu pudesse fazer minha pós-graduação na USP. Chegando lá caminhei com minhas próprias pernas. Contei com o apoio moral do meu então marido, que me estimulava muito a estudar cada vez mais Isso eu nunca vou esquecer!

São Paulo foi a minha grande virada. Pelo apredizado, pelo conhecimento, pelos tapas na cara que levei, pela novidade de uma forma geral.

Voltar ao Pará, em 2007, foi outra grande reviravolta. Sofri, chorei, entrei em depressão. Revi amigos, decepcionei-me com uns, ganhei um monte de outros.
Vivo aqui para o trabalho e para a minha filha (claro que quando dá tempo, me solto um pouco, afinal não sou de ferro!)
Gosto de trabalhar. Me dá prazer. Gosto de ver o resultado de cada coisinha que pensei/planejei/executei aplicada, funcionando.

Hoje, graças a todo esse meu amor pelo que faço e pela vida, eu posso dizer que vivo bem e vivo feliz. Vou realizando meus sonhos aos poucos e garantindo que a Super Dalila seja cada dia mais super.

E sabem porquê eu estou falando tudo isso? Porque eu nunca vou aceitar que filha da puta nenhum aponte o dedo na minha cara e ouse dizer "Só tens casa e comida porque eu e minha família te damos" ou algo similar.

Sim, isso é um desabafo! Escrevo para não quebrar a cara de ninguém. Porque era bem o que gostaria de fazer agora, neste momento.

Não tenho medo de ameaças. Passei a infância sendo humilhada pela pobreza. Não vou tolerar hoje ser humilhada por nenhum Zé Ninguém que acha que pode cagar na minha cabeça. Não! Não pode!
Eu fiz a minha história. E continuo escrevendo cada pedacinho dela, com muito suor, risadas, choro e dedicação.
E esse Zé Ninguém já não faz parte dessa história há tempos. Não tem o direito de vir cantar de galo pra cima de mói.

E como dizia a minha avó: Eu sou eu e boi não lambe. E se lamber, eu corto a língua!

25 comentários:

Anônimo disse...

Leio seu post,não estou 'ainda" entre seus amigos do dia a dia,mas tenho pela "mulher que acaba de escrever o que li' um profundo,imenso respeito.
não cabe opinar , algumas dores e tremores, só fazem mal a quem sente.
Mas saiba , admirável 'menina-mãe-filha -mulher-guerreira-que mais?" que és e será uma referncia de nossa geração nesta cidade e nesta selva!

Ainda nem viraste o fascinante meridiano dos trinta é já es tão
mulher ,tão forte.Que inveja de ti
Mesno sendo homem,dito ,te invejo pela postura e força.

Fique bem, os amigos que tens, "aqueles que tem i prazer de seu convivio" devem estar enchendo a caixa de pitacos ..já já.

Anônimo disse...

o que vais ler agora é muito meu..muito,e ofereço a ti.

Em tempos..de tempo ruim.
não nos basta querer
Temos que sonhar..sonhos impossiveis
Viver amores sofríveis

Dias terríveis.
Até que este tempo..se despesse
no amanhã.

Queira da vida ,tudo que possa
lhe permitir viver.

Sofra..exploda..mas viva

Uma vida inteira será feita
dos pedaços que tens aí..no
fundo de sua alma..

Viva e desarma mais uma
armadilha que o viver armou
pra ti

Solitária, em sua dor de raiva
Extravaza
E veja que jaz muitos momentos
de sofrer ,logo ali.no que logo,logo vai deixar de existir.

Viva os olhares de sua menina
O riso tênue e confortante desta mesma filha, que te vê infeliz

Tenha em ti..esta imensa fortaleza
De certeza ,por ela vc há de ser
feliz..feliz.muito feliz

Dedicado a Waleiska Fernandes e filha.
De um Bocó,anonimo( o mesmo Bocó aí de cima)

O Estado do Tapajos On Line disse...

No twitter do Blog do Estado, sou eu, Miguel Oliveira.
Fiz uma brincadeira com você. depois, acessei o seu blog, mas não sei o seu nome.
Por que pergunto issso?
Porque em 1999, quando entrastes em A Provínciia, eu era um de seus diretores, mas já estava comandando uma edição local do jornal em Santarém, o Província do Tapajós, que começou a circular em junho de 1999, e durou dois anos, até que a crise da Província, acabou levando o jornal a fechar aqui em Santarém.
Como sou meio dinossauro no jornalismo e um calouro na internet, faz só dois anos que o meu jornal tem um o Blog do Estado e alguns meses que estou no twitter.
Por isso, gosto de retomar contatos, redescobrir colegas e fazer novos amigos.
Estou por aqui, às suas ordens.

Miguel Oliveira
Redator-Chefe de O Estado do Tapajós

. disse...

Poxa, Bocó, me emocionas tanto...
És o mesmo da poesia passada?
Ai, Jisus!
Obrigada!!! rsrsrsr

. disse...

Miguel, respondi lá no teu blog!

Fabio Fonseca de Castro disse...

Olá, minha cara W.,
Se tem uma coisa que todos sabemos que tu és tu e boi não lambe. E é sendo justamente assim que vais tão longe. Fique bem.

. disse...

Grande mestre Fábio!!
Poxa, as lágrimas agora desceram. Isso vindo de ti tem um peso inestimável. Obrigada por tantos ensinamentos!

Anônimo disse...

nunca é poesia..tinta no papel ou na tela,nada mais..rabisquei .enquanto lia seu post..
Por vezes , as coisas explodem em vários lugares ao mesmo tempo.
Por aqui também ..houve tremores.

Tanto quanto na sindrome de NR , vc não pode 'ficar na chuva'sozinha, com o que expos hoje,por aqui

Te cuida menina, até um dia feliz!

Folia disse...

Ei amiga, a cruz ta pesando??? Estamos aqui!!!! Sempre vai existir um Zé Ninguém pra querer nos botar em baixo...entendo cada palavra que escreveste, e assim como um dia vc se dispôs a me ajudar, estou aqui pro que vc precisar...nem que seja pra quebrar a cara de alguém..rsrsrs

bjs e saudades!

Anônimo disse...

Querida, é por isso que eu te admiro tanto. Te admiro secretamente. Tenho a infelicidade de conviver com pessoas que são o extremo oposto de você e dependem da grana dos pais pra TUDO!!! Gente que já passou dos 30, mas não está nem aí pra PN, não assume responsabilidades e exige mundos e fundos. Verdadeiros sanguessugas.
Não quero mostrar quem sou. Mas faço questão de dizer que, mesmo com seus defeitos, você é um exemplo de mulher.

. disse...

Muito obrigada a todas as palavras de apoio. Meio que preciso. Foi muito escroto a acusação desse FDP de que estou "tentando arrancar" dinheiro de alguém. Cara, só quero que a minha filha tenha o direito dela garantido. Apenas isso!!! Será que é muito?

Levi Menezes disse...

Meu anjo, não sei quem foi o FDP que fez isso contigo, se vc me disser quem foi vou lá e quebro a cara dele...

bjaço

Dani e Clarice Franco disse...

Égua Leiska! Realmente isso não dá!
O que dá mesmo é raiva e pena. Raiva pela situação, pena pela pessoa.

A gente segue mulher, sempre e sempre. E não é Zé Ruela no mundo que impeça isso. Tu sabes.

Estamos aqui.

Carlos Barretto disse...

Querida e inesquecível.
Vc sabe que conta comigo para o que der e vier. Sempre! Vai em frente e não esquece daquela teoria do Amir Klink, lembra? As longas jornadas também começam com o primeiro passinho. E a melhor maneira de se perder, é olhar direto para o fim. Ao passo que se olharmos para todos os pontos que formam a longa trajetória até o final, e nos concentrarmos nos mais próximos, as coisas avançam.
Bjs

Luciane disse...

essa é a Waleiska Fernandes, para que ainda não conhece. até o nome tem personalidade... rsrsrsrs
menina, só fica atenta para que a situação não afete tua saúde. então continua desabafando, indo atrás dos que é certo e recebendo o nosso apoio. acompanhei uma situação parecida e entendo tua revolta. mas faz a energia ruim voltar para onde veio, para quem merece. fica em paz.
Lu.

Anônimo disse...

Corte a língua e cuspa o sangue.

Anônimo disse...

É, Leiska, a vida nos prega umas peças mesmo, e quem diria que as coisas ficariam desse jeito?
Neguinho mimado é assim mesmo. Jung diz que vemos nos outros os nossos defeitos.
Então, eu sempre penso que quando alguém nos acusa de algo, na verdade estão se acusando.
Pense nisso.
Quanto ao resto, você é realmente uma "self-made-woman", mesmo que tenha contado com muitas pessoas para se realizar, e isso não é vergonha pra ninguém, porque as pessoas são o que são por si mesmas. Não importa o quanto os outros ajudem, só cresce quem quer.
Tenho certeza que você nunca sugou, nem sugaria ninguém, não combina, não encaixa na Leiska que eu conheço.
Saiba que enquanto um diz isso, tem mais de mil pensando o contrário.
Como muita gente, eu te amo, e te admiro, e... força, amiga, essas coisas servem pra fortalecer mesmo.
Beijos, Neyla

Simon Machado disse...

Ei Waleiska, pode contar comigo, deve ser algum fdp misogino, vc não merece isso. Bjs e fique bem.

Simon Machado disse...

Ei Waleiska, pode contar comigo, deve ser algum fdp misogino, vc não merece isso. Bjs e fique bem.

. disse...

Bocoooooooooooooooooooó, hoje estava vivendo um dos piores dias de toda a minha vida. Achei que seria incapaz que algo me fizesse sorrir.
Mas eis que recebi um sedex...
E claro, abri um sorrisão!!!!
Como sabias onde eu trabalho?
Fui até aquele endereço de rementente pra agaredecer! Mas dei de cara na parede.
Nossa, obrigadão mesmo!!!
Já tens um mega espaço no meu coração!

Anônimo disse...

Não precisavas agradecer.
Foi uma graaaaaaaaaaande prazer

Não fui eu que postei,pois estava
gravando em Margarita

Sobre o endereço,deve ter algum engano pois a "firma "ainda vai abrir..fizemos o que recebeste no
fundo do quintal..e foi uma loucura
imagina saber o tamanho do pé?

Que bom que gostaste.Use bastante. É exclusivo.
Tem mais lá .Inclusive um book lindo com os posts de sua "menininha".

Mandamos quando e pra onde vc
autorizar.

Ficamos felizes por ti.
Abs,Bocccccccccccccooó.

. disse...

Caramba!!
Pode mandar para o mesmo lugar.
E quanto ao endereço do remetente, imagino ter sido inventado por quem postou, então.
Mas tu não moras em Minas?
Tô confusa! rsrsrsrs

PS: Quem é o João?

Anônimo disse...

Pra desconfundir:

João deve ser o carteiro ou o boy quepostou o material na data...eu não me lembro de alguém proximo com este nome..

Eu, sou de Minas..perto da Cachoeiraaonde vc aparece grávida(ahhh,lembra?)

Moro em BH,no Barro Preto,há tempos.Saí cedo de casa.

Estou de "bebuia" em Bel,quase sempre trabalhando em alguns projetos de comunicação aqui, e /Macapá/Saint Louis.por aí.

Quanto ao endereço,desculpe o Maick, o meu editor ele colocou o
número do muro da casa da namorada mas a "firma" de multi-uso será em
Nazaré, ali proximo (um projeto profissional com alguns aos ,que num futuro inclui vc (!)trabalhos de comunicação e mkt em todaaaaas as plataformas e novas midias
tipo o que recebestes,produção visual , eventos alternativos ,um blog bar (ali no Boulevard (ao lado do BC) conteúdo para radio e tv,media trainning e afins.
Inauguraremos com a dona Roberta Sá
é uma promessa...a produtora dela
mandou agenda..vamos tentar encaixar entre maio ou junho.


Resolvi "armar a barraca com os amigos aqui por 2 ou 3 anos..
conheço mercado e acho que falta
o que está vindo por aí.

Esclarecida?
Quanto ao 'bookpost da bookita ..uma ideía que nos veio ao ver
a 'grande influencia dela em sua vida,te confesso que é uma das peçasdescompromissadas mais lindas e emocionantes que já fiz...
Soube que ela fez video..esgtou pensando em um projeto ..depois eu
lhe digo..

Aguarde noticias e o carteiro.
Abração, como todos os já amigos
do blog, fico feliz daqui..ao saber que estás bem...não perca o foco e muitas felicidades...

Abs, do ainda Bocó.

Eu mesma disse...

Leiska, tamo na torcida! o Esteban já dá umas mordidas poderosas de cortar qualquer lingua! rsrs beeijos

PS: aff esse anónimos até eu suspirei..rs ta rolando nova historia de amor? rsrs quero saber tu-do!!! hahaha

NTC disse...

Posso dizer que sou uma espécie de "testemunha distante" de tudo o que aqui a Leiska desabafou.
Minha mãe (que é grande amiga da mãe da Leiska) sempre chegava em casa e me contava as 'novidades' da Leiska. Claro, aquelas que eram contadas pela tia Vanda à mamãe.
Por quê? Porque eu sempre fui fã dela, e ela sabe disso. Quando aparecia na TV fazendo alguma reportagem (mesmo ainda sem ter concluído o curso de jornalismo), eu dizia: Mãe! A Waleiska está na TV.

Privilégio mesmo foi quando ela perguntou se podia passar uns dias no ap onde eu morava. E tudo pelo bendito trabalho que ela tanto se orgulha.

Pra ela: Leiska, o que mais há nesse mundo de Deus, são pessoas que não cansam de puxar nosso tapete. Mas quando estamos ao lado de Deus, Ele pode até nos deixar cair, mas imediatamente nos levanta com Sua glória.
Fique bem.

Beijos.