domingo, 10 de janeiro de 2010

Estação das Docas e Ver-o-Peso com internet grátis

Sinceramente acho que esta é o tipo de notícia provinciana e que já vem tarde. Mas enfim, se agora vem, agora falamos.

Como é a primeira vez que um projeto de inclusão digital acontece no Pará, temos sim que comemorar! Mesmo que isso seja o tipo de coisa que deveríamos ter comemorado há anos.
Este texto está sendo publicado de uma mesa do Boulevad 1 da Estação das Docas. Conexão veloz. Aprovada!
Durante a semana vou tentar fazer o mesmo do Ver-o-Peso.

É isso aí, o Navega Pará está realmente mudando a cara do Estado. Já são 76 infocentros no Pará, fora os órgãos e instituições públicas que usam a rede do programa, possível graças à rede de fibra optica, usada em convênio com a Eletronorte.

Em tempo, durante a semana, foram inaugurados infocentros no Benguí e Cremação. Amanhã, serão inaugurados mais dois no Jurunas. Belém parece estar virando uma cidade digital.

7 comentários:

Carlos Barretto disse...

SENSACIONAL!
Já não era sem tempo. Há 2 anos, sugeri isso no Quinta Emenda, lembrando as experiências de BUE e NYC, onde existem pontos de acesso sem fio gratuitos há alguns anos. Em NYC, em frente a Washington Square, para o deleite da galera da NYU (New York University).

Bjs

Yúdice Andrade disse...

Em julho passado, quando visitei a cidade, a curtição dos santarenos era levar notebooks para a orla e ficar navegandi na Internet. Pelo que percebi, a coisa estava funcionando bem.

Anônimo disse...

Chegar no Ver-o-Peso e abrir o notebook pra acessar internet é pedir para ser roubado. Me desculpe, mas é a pura verdade. Coisa de ALTÍSSIMO RISCO!!!

Na Estação das Docas tudo bem, que é "um pouco" menos perigoso. No Veropa, nem pensar!!!

Anônimo disse...

Não tenho coragem nem de usar o celular no Ver-o-Peso, quanto mais o notebook. Fala sério, né?

Usar notebook no Ver-o-Peso será uma festa para os ladrões. Quem CONHECE Belém, SABE que ali não se pode vacilar. A malandragem tá na área, só esperando OTÁRIOS pra dar o bote.

. disse...

Mas anônimos, vocês têm medo até de se identificar aqui no blog. Imagina de ir ao Ver-o-Peso!!!

Devem ser do tipo que tem preconceito com o local. Entendo. Coisa de pobre, né?

É... é mesmo. Por isso é ótimo ter internet lá.
Ah, e deixa eu falar pra vocês, já fui várias vezes ao Veropa e nunca fui assaltada. Tenho amigos que já foram lá com equipamentos fotográficos caros e nunca foram assaltados. Sim, lá tb tem ladrões (como em um monte de outros locais no mundo), mas tem um monte de trabalhadores, sabia?

Bye, bye, medrosinhos!!!

Lafayette disse...

Ei, e se o cabra já foi assaltado em casa? Não vai em sua casa nunca mais? Cancela o velox? Vai morar numa caverna? ;-)

Yúdice Andrade disse...

Quando Deus dá bom tempo, vou ao Ver-o-Peso comprar estoque de peixe. Tomo as minhas cautelas, claro, que não sou burro. Mas nunca fui assaltado, nem ninguém que estivesse comigo nessas ocasiões.
Pelo que vejo, é possível andar com o seu celular e sua câmera fotográfica por ali, desde que você não esteja sozinho (eu iria em grupo, para que mais de uma pessoa me protegesse). Entendam que os feirantes não têm o menor interesse em fazer corpo mole para a bandidagem, porque isso prejudica as suas vendas. E há policiais no local. Se não como deveria, mas normalmente há.