sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Casoy e os lixeiros

Houve quem se espantasse com o desdém com o qual o apresentador Bóris Casoy falou dos garis, hoje, no Jornal da Band.
Não consigo entender a razão do espanto.
Não conheço uma única pessoa metida à palmatória do mundo que não seja pedante.
Bóris sempre se postou assim na TV, desde que eu me entendo por gente.
E aquela frase de efeito que ele adora usar ao final das notícias mais sensacionalistas, nunca foi tão cabível, né, colega?

Aos que não viram, tá aí embaixo um belo exemplo da imprensa pedante, soberba e elitista que temos no Brasil.




Depois ele ainda teve a cara de pau de pedir desculpas. Só o fez, porque vazou. De que adianta, se ele realmente acha aquilo sobre os trabalhadores?!

8 comentários:

Carlos Barretto disse...

Por um mero acaso, estava vendo o jornal da Band na hora. Coisa raríssima. E justamente para ver isso. Fiquei chocado. Mas não exatamente surpreso.

Anônimo disse...

ISSO É UMA VERGONHA. ESSE VACILÃO QUANDO MORRER,VAI SER CREMADO. UMA PENA. DEVERIA SER TRAGADO PELOS VERMES COMO ELE.

Tanto disse...

O problema não é ter falhado. E ter sido uma falha de moral.

Anônimo disse...

Eu tenho pavor dos "puros". Sempre me pergunto como posso reconhecer suas impurezas.

Alan Araguaia disse...

O pior é que ele se desculpou não exatamente pela frase, mas pelo vazamento de áudio. Falou até na Folha que "foi um erro. Os microfones deviam estar desligados..."

Anônimo disse...

Fico satisfeito de ler tanta gente que dá tanto mais atenção aos lixeiros. Alguém aí já apertou a mão de algum desses garis? Ou alguma gorjeta de final de ano? Todos somos merdas, inclusive esses do alto de suas vassouras. Maior sujeira prá 2010 é o que veremos. E mais essa bosta de eleição com os excrementos eleitorais. E mais fezes pelas cidades, cocô, desinteria e outras cagadas.

Anônimo disse...

Casoy, sem querer, tornou-se o (e)vidente para 2010 com grandes cagadas e muitos exames de fezes. È claro que este ano vai ter muito mais lixo, prá gente se lixar.

. disse...

Anônimo 08:07, não posso falar pelos outros, mas posso falar por mim.
Sim, eu cumprimento os lixeiros com "Bom dia" "boa noite" sempre que um cruza o meu caminho. No ano passado, distribui parte do que comprei para a minha ceia de reveillon com garis, que trabalhavam na noite de 31. Neste ano, fiz questão de dar um abraço na moça que limpava o banheiro da Estação das Docas, no momento em que todos curtiam com sua família. Isso são exemplo apenas de respeito pelo outro.
É claro que isso não exime minhas falhas na vida, nem faz de mim melhor que ninguém. Mas tenho esses gestos porque acho desumano como, em geral, as pessoas ignoram a existência desses trabalhadores.
É claro que não é todo munda, mas uma boa parcela da população os vê como parte da paisagem apenas.
E o fato da população agir assim diminui em nada a escrotice de seu Casoy.