quinta-feira, 16 de julho de 2009

Socorro!

Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais pra chorar, nem pra rir
Socorro, alguma alma, mesmo que penada
Me entregue suas penas
Já não sinto amor, nem dor, já não sinto nada
Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate, nem apanha
Por favor, uma emoção pequena
Qualquer coisa
Qualquer coisa que se sinta
Em tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva

Socorro, alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento, acostamento, encruzilhada
Socorro, eu já não sinto nada, nada
Em qualquer cruzamento, acostamento, encruzilhada

(Cassia Eller)

====

Um leitor do blog me corrigiu. A música é do Arnaldo Antunes.

3 comentários:

Carlos Barretto disse...

Puxa! Glup!

Maíra disse...

Abraça aqui, amada. Peito com peito, vem!

Dani e Clarice Franco disse...

Leiska, a ausência de dor e sentimento é iminente quando nos vemos mergulhados nesse caos que não vislumbra ordem. É um caminho por um momento, mas sem dúvida, uma hora o grito vem, a dor vem, e depois...

Só um adendo, a letra é do Arnaldo Antunes :)

Te cuida e não esquece de olhar pra quem está perto de ti ;)

Bjs meus e da Clarice