quarta-feira, 15 de julho de 2009

Pára o mundo que eu quero descer!

Não agüento mais tristes notícias.
Não agüento mais pessoas queridas que partem.
Não agüento mais amigos que descobrem estar doentes gravemente.
Não agüento mais a expressão "contingenciamento de gastos".
Vou voltar a freqüentar o Centro Espírita. Quero realmente recarregar as energias espirituais.
Chega dessa uruca!
Sugiro que vocês façam o mesmo, cada um em suas crenças.
Aff...

3 comentários:

Anônimo disse...

Não sei quantas vezes não acertei, mas, sei que muitas vezes errei.
O certo, porém, é que sempre quis acertar. Sem pressão, sem medo, sem pressa.
Acertar, para mim, é fazer algo, qualquer coisa, que te leve a sorrir com esses lábios lindos e provocantes, ou acender um brilho nesses teus olhos (já) muito vivos.
Acertar, para mim, é te dar o máximo possível do meu tempo, da minha dedicação e da minha amizade.
Acertar, para mim, é conseguir que meus gestos reflitam esse meu gostar.
Mas, sei que algumas vezes errei a hora, já errei o tom, já errei o movimento...
Foi sempre sem querer. O querer é do bem. Quase nunca sensual, quase sempre fraternal.
E pelos erros peço desculpas. Muitas, para valer por muitas vezes (sou um humano do grupo dos defeituosos).
E receba um beijo e um abraço cheio de carinho, ternura, um tanto de desejo (contido) e muita amizade, para valer por muitas vezes - porque não pretendo gostar de ti menos que hoje, ainda que fujas.
Sobre isso, digo que esse sentimento não é nada demais.

. disse...

...

Anônimo disse...

Aguenta sim, xará. É só deixar o tempo passar, como um passatempo.