segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Saúde sem preservativo e escova de dente?

Hoje foi lançado, em Belém, pelos governos Federal e Estadual, o projeto Territórios de Paz, do Ministério da Justiça. Uma grande ação marcou o lançamento.
Apesar da presença do ministro Tarso Genro, da governadora Ana Júlia e de outros figurões, a população da Terra Firme e Guamá compareceu ao local mesmo para se beneficiar dos serviços que estavam sendo oferecidos. O ato foi no Campus III da UFPA.
Emissão de documentos, informações sobre os projetos sociais dos governos e da Prefeitura etc. E vocês sabem como é, onde tem algo de graça, tem muita gente circulando. Ainda mais quando o bairro é carente.

Mas, apesar da quantidade de pessoas, o que tinha lá mesmo era Agente Comunitário de Saúde da Prefeitura. Todos lá, vestidos de laranja. Não ousaria chutar a quantidade. Eram muitos. Ocupavam toda a área dos estandes. E eu me perguntava "O que fazem todos esses agentes aqui?".
Eis que a SESPA começa o trabalho de educação sexual, de contrelo de DST; e de educação bucal. Pronto! Os laranjinhas encontraram o que fazer. Pegar preservativo e os kits de higiene bucal.
Ok, é claro que eles têm direito de acessar àquele material. Mas não me conformo com a forma necessitada como faziam. Muito menos o argumento que usavam quando tentávamos explicar que aquele material era para a comunidade. "Nós não temos isso. Dá pra gente! A gente nunca tem dessas coisas". E, é claro, diante de tantos apelos, eles recebiam.

Ora, se eles são Agentes Comunitários de Saúde como trabalham na comunidade sem o básico? Nem eles mesmos têm acesso ao material...
Então, para que serve aquela camisa laranja tão marcante?
Ok, eu sei resposta. Lamentavelmente...

2 comentários:

Cristina disse...

Falta cuidar de quem cuida.

. disse...

Exatamente, Cristina!
E será que "quem cuida" cuida mesmo, se nem o próprio cuidado recebe?