quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A Feira da Madeira e seus segredinhos noturnos

Vocês já escutaram falar na empresa Global Forest?
Eu também nunca tinha escutado. Até hoje, quando me deparei com um ostensivo e misterioso stand deles na VIII Feira Internacional de Máquinas e Produtos do Setor Madeireiro, que acontece no Hangar até sábado.

Uma caixa preta, bela, toda de vidro, que não permite que quem esteja de fora veja o que se passa lá dentro. A entrada parace a de uma boate e a música, também.

É claro que eu não controlei minha curiosidade e fui lá ver o que se passava, afinal, já tinham passado pra lá belas moças de vestidos pretos, colados, curtos e decotados, quase todas falando espanhol. O que seria aquilo?
Passei um oléo de peroba na cara e entrei fazendo carão, juntamente com outras três colegas de trabalho.

Sim, o stand da Global Forest era uma boate perfeita. Luz negra, barman, bebidinhas e muita, muita mulher bonita.
Era permitida a entrada no stand, mas passar da corda vermelha somente os convidados da empresa. Era atrás dessa corda que a brincadeira parecia estar "mais legal". Nessa área estavam as belas moças, dividas em duas categorias: as que usavam vestidinhos pretos mais soltinhos, e outras com a roupa que já descrevi acima (pra lá de provocante). As de roupa menos sensual ficavam sentadas em poltranas logo na entrada da parte VIP; as demais, circulavam, conversavam com os convidados e posavam para fotos.

Um grande balcão sevia de apoio para senhores com cara de rico. Vocês sabem que a maioria dos ricos têm cara de rico, né? Era beeeeem o caso.

Ao fundo, havia ainda mais uma sala, onde uma cortina preta não permitiu que eu "fiscalizasse" o que rolava por lá.

Depois de ficar impressionada com tamanho descaramento, me perguntei "mas de quê é essa empresa afinal?". Passei o olho nas plotagens e fiquei ainda mais chocada.
Todo o glamour e ostentação da boate contrastavam com as ilustrações: pessoas carregando toras de madeira. Trabalhadores vestidos apenas de short, com bonés encardidos, sem qualquer equipamento de segurança e, curiosamente, todos negros. Sem nenhum exagero de minha parte, pareciam imagens de trabalho escravo.

Tentei fotografar o local. Era tudo muito absurdo para que apenas as minhas descrições pudessem expressar o meu choque. Na hora que ergui o celular, um segurança me abordou "a senhora não pode registrar nada aqui dentro".

Bom, nessa hora, tive certeza de que ali... er... bom, concluam vocês...

Ah, e se estás curioso, a Global Forest é uma empresa multinacional de pisos de madeira.


========

Ei, e babado! Sabe quem estava lá, bebendo uma taça de espumante? Uma bela repórter de TV que resolveu descansar no local. De um lado o copo, do outro o microfone. Amiga, assim não poooooode! Vai rolar essa parte na tua matéria na TV?

11 comentários:

Carlos Barretto disse...

Hehe
"de um lado o copo, do outro o microfone"!!!!!!????

Ivone Izete De Lima Braga disse...

ahhhhhhhhhhhhh! curiosidade mata, hj vou tentar passar para o local selecto, depois de conto.

Ana Léa Marçal disse...

Menina, já quero! Adoro esses babados! Ainda mais quando rola birita de grátis, acho digno! hahahahaha. Quanto à repórter, imagino quem seja. Adoro repórter beberrona! E pra que servem essas pautas,não é mesmo? E outra, quem quer saber se a tal "Global Florest" faz pisos de madeira? As mulheres bonitas e o espumante são mais interessantes!:P. Agora, se vai sair ou não na matéria dela, aí depende se ela gravou a passagem antes ou depois das goladas de espumante! hahahahaha. É bom gravar antes, fica a dica! :D

Levi Menezes disse...

Será que usando o meu prestígio consigo um ingresso pra área vip????

bj

Leonardo Fonseca disse...

Você visita a feira e só sabe falar mal?
Não comenta nada de bom dos expositores sérios que estão na feira.
Assim qualquer um faz blog.

. disse...

Leonardo, eu não falei da Feira. Falei do stand da Global Forest. E não "falei mal". Falei o que vi!!! Deves ter entrado lá e sabes muito bem que foi assim, pelo menos no primeiro dia.

Falar da Feira qualquer um fala.

beijins!

. disse...

Leonardo, eu não falei da Feira. Falei do stand da Global Forest. E não "falei mal". Falei o que vi!!! Deves ter entrado lá e sabes muito bem que foi assim, pelo menos no primeiro dia.

Falar da Feira qualquer um fala.

beijins!

Anônimo disse...

Que susto! Pensei que tu ias dizer que viu a Ana tomando todas lá dentro. Ufa!!!

Anônimo disse...

Afinal, as meninas gostam da madeira. Onde está a surpresa?

alanisnm disse...

Já quero saber quem é a fresca que estava bebendo!

E cá ntre nós: essas histórias ai sempre rolaram nessas feiras. O que dizer da Supernorte!? Ouvi e vi cada coisa...

Beijos!

Paulinha, vulgo Joana.

. disse...

Paula, se isso acontece em feiras é de form mais abafada. Eu vivo nesses eventos, por força do trabalho, e eu nunca tinha visto um onde tivesse um stand-boate com garotas para os clientes. Esse foi alopração messssmo!