quarta-feira, 22 de abril de 2009

Parabéns, Águia!

Quatro impedimentos marcados indevidamente.
Um cartão amarelo sem falta.
O Águia foi injustiçado e nós, paraenses, fomos junto.

Fiquei muito orgulhosa do jogo que o Águia mostrou.
E mais ainda do Ângelo! Que defesa...

Eles não têm a mesma alimentação balanceada, o mesmo preparo físico, o mesmo acompanhamento técnico, os mesmos salários, e ainda assim, os jogadores do time de Marabá deram trabalho pra aquela porcaria aristocrática das Laranjeiras.

Comunico, a quem interessar possa, que, do mesmo jeito que um dia torci pelo Remo e mudei para o Payssandu, hoje, estou mudando novamente. Passo a ser Azulão de Marabá!!!

=====

PS: Não gosto do Rio de Janeiro, mas hoje gostaria de estar lá. Foi bonita a festa que os conterrâneos fizeram na arquibacanda do Maracanã, mesmo sendo tão pouquinhos...

3 comentários:

ocaraestranho disse...

Babe, o palco do Maracanã é para os grandes. Coadjuvantes são apenas coadjuvantes. E o Águia cumpriu bem o papel que lhe cabia. Segurou a Máquina tricolor por uma hora, mas para quem tem força e tradição, bastam 30 minutos para vencer a batalha.

O Águia foi abatido pela artilharia tricolor, comandada por Maicon, garoto revelado em Xerém e que ontem conquistou o Brasil.

De ave de rapina a peru de véspera. Entre trocadilhos ornitológicos e a realidade do jogo, destaque-se o Tricolor, cheio de glória e louros.

Boa sorte ao Águia. Que seja eterno o Fluminense

meiodcampo disse...

Gosto do torcedor do Fluminense pois ele é muito parecido com o torcedor tunante. Muitas glórias no PASSADO e pouca coisa no presente.

Eu gostaria que um dia Deus desse uma olhada com mais carinho para as equipe do norte e nordeste. Para que também tenham a chance de faturar no mínimo 10 milhões de reias por ano(eu disse mínimo) com grandes patrocinadores e possam cair da série A para B, e da B para C.

Por isso que eu louvo o Sport Recife, que está jogando muita bola na Libertadores e que não deve receber nem 40% da receita do Fluminense, e o Águia de Marabá, que tem o faturamento anual menos que a folha salarial mensal do tricolor carioca e fez a racista equipe do pó de arroz(pó de arroz era para os negros ficarem mais brancos no futebol dos anos 20 e 30) sair vaiada no final do primeiro tempo!

FORÇA ÁGUIA!
FORÇA SPORT!

Alanis disse...

Eu achei bem bacana a forma com que o Águia se segurou, durante todo o 1o. tempo e até meados dos 25 do segundo.

Injustiças existem e sempre existiram. O Águia não conseguiria vencer o Fluminense, muito embora o 'Pó de Arroz'seja um dos times mais frouxos do Brasil. Isto é um fato, nem venham me criticar! Ou vocês conhecm outro? Eu não, então, me apresentem!

Voltando: o Águia fez sim o seu melhor e fiquei com pena deles terem perdido por pouco. Se bem que aquela zaga táva matando, né? O goleiro foi bom, isso foi indiscutível. E a torcida paraense foi bem paraense! Onde mais a gente ia ver Zé Bicolas e Nobres Leoninos (puxando já a sardinha, claro), juntos, abraçados, rapá? Só pelo Águia mesmo!! Se bem, que eu não faria isso, hehe, eu torço mas, convenhamos... abraçar um Zé Bicola? Só o meu lá de casa e isso porque ele me... enfim... Só ele mesmo e tchau.

Valeu, Águia, na próxima, a gente oferece uma maniçoba adubada pra eles quando vierem aqui! E levamos uns cupus e açais dos bons no isopor. Dai a gente pede à eles que tomem o açai com o suco do cupuaçu...

Paulinha, vulgo Joanna.