segunda-feira, 20 de abril de 2009

(minhas) Verdade sobre o futebol

Não entendo nada de futebol. Mas tenho três premissas para mover minhas emoções nessa área.
1 - Sempre torço para os times de menor torcida.
2 - Tenho um prazer um ímpar toda vez que vejo o Flamengo perder.
3 - Era quase a mesma antipatia que eu sentia pelo Corinthians até que o Ronalducho foi contratado e ovacionado pela fiel torcida.

Vocês devem estar imaginando como eu estou me sentindo essa semana, né?
Águia derrota o Fluminense.
E o Ronaldo colocando o Coringão na final do campeonato paulista.
Bom, agora falta só o melhor acontecer...

8 comentários:

Juvencio de Arruda disse...

O Papão ganhar o campeonato..eheh
Bs

Circuito Cultural Paraense disse...

Aproveito este espaço para divulgar o blog do Circuito Cultural Paraense, ação estadual que acontece por meio da Secretaria de Estado de Cultura.

. disse...

Não, meu caro, Juvêncio!!! rsrsrsrssr
O melhor é o Flamengo conseguir levar pau e ser derrotado no próximo jogo.

Anônimo disse...

O BOCA...

Eu decifrei a sua boa...vc é a valeska, que trabalhou no Amazônia Jornal na década de 90...E tb dançava, e muito bem - num grupo parafolclórico...e depois sumiu...e agora voltou, é isso?

. disse...

Querido Boca, desde quando minha identidade é para ser decifrada aqui?
(risos)

. disse...

Querido Boca, desde quando minha identidade é para ser decifrada aqui?
(risos)

O BOCA disse...

O BOCA
Ah, analisei sua boca e decifrei, pronto...TUDO PODE MUDAR NA GENTE, MENOS A BOCA, QUE É A IMPRESSÃO DIGITAL DA NOSSA ALMA. FOI POR ELA QUE DEUS - SE É QUE EXISTE - SOPROU-NOS O ESPÍRITO E É POR ELA QUE NOS ENCONTRAMOS E NOS PERDEMOS...NÃO É MESMO? VOCÊ TEM A BOCA DA WALESCA E, PORTANTO, SÓ PODE SER ELA...VOLVER A LOS 17 É COMO DECIFRAR SIGNOS, SEM SER SÁBIO COMPETENTE...

Anônimo disse...

Não vai rolar um comentariozinho, com risos. Adoro fazer a sua boca - que só fala - rir...nem que seja apenas um riso virtual...Sobretudo sabendo que estás dodói e que o riso é bom para se manter a auto-estima inflada e a autocrítica desarmada...vai, quero ver sua boca dar sua risada...