quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Nós

Mosqueiro parece sempre o início e fim de tudo. Lá, de fato, terminei e comecei enormes sentimentos. Não foi diferente agora. Ele, uma vez mais é berço de um evento mágico, digno de suas noites estreladas. E quando tudo parecia final, percebi ser o grande início. Nem parece que só um mês se passou. Como ri tanto? Como vivi tanto? Como planejei tanto? Já não vislumbro mais a vida sem Mosqueiro, sua casinha branca e seu pé de Tento. Quando a gente acha que encontra a banda da alma, só consegue imaginar que é pra sempre.


*texto escrito a quatro mãos.

14 comentários:

Anônimo disse...

ô Boca bonita. Com essa, me cortaste o coração. Neste final de ano não vou mais a Belem.

Lafayette disse...

Ah, tá! Já me pegaram lá! rsrs

Yúdice Andrade disse...

Este romance revelado, gota a gota, em dois blogs, está me divertindo. Mais importante do que tudo, é ver que o teu estado de espírito já melhorou. E que assim prossiga!

PS - Certas pessoas continuam devendo aos amigos um peixe ao molho de taperebá...

Carlos Barretto disse...

Bem. Quanto ao peixe, será que sou eu o devedor?
Só sei de caldeirada. Mas ao molho de taperebá??

Yúdice Andrade disse...

Será que estou confundindo os devedores?
Recordo-me que houve uma postagem sobre um taperebazeiro no teu quintal em Mosqueiro...

Marie disse...

E em Mosqueiro tem a melhor tapioca do mundo!

Carlos Barretto disse...

Sim. Mas eu não me lembro de ter prometido o peixe com molho de taperebá. Até mesmo por que... Aaaarrrggghh!

. disse...

Poxa, anônimo, mas pode vir me visitar. Devemos ser amigos, não? Garanto que vais adorar o Carlos!

Laga, pega, vai!!! Sabes que um dia vais ser o padrinho do casamento, né? Essa relação não tem a mesma graça sem ti! hahahahaha

Quanto a esse peixe, bom... só me digam quando é. Eu como mesmo sem saber quem preparou. rrsrs

Anônimo disse...

Casamento? Já botando o cara na parede.

Anônimo disse...

Cara, cuidado com a pensão futura.

. disse...

dãããããããããããããããããããã!

Carlos Barretto disse...

Nada disso, anônimo.
Afinal, isso definitivamente não te diz respeito. Diz respeito apenas a nós.
Entendeu bem?

. disse...

Inveja é uma meeeerda!!!
Saaaaaaaaaaai-te!!!
heheheehe

Carlos Barretto disse...

Cara.
Pensão pra mim é fato natural. Tenho 2 filhos do primeiro casamento e busco incesantemente o melhor acordo para garantir o futuro deles. Sem grito ou esperneio. Para isso, penso até em trabalhar um pouco mais para dar-lhes o que necessitarem.
É assim.