quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Inveja mata

Inveja é um sentimento muito baixo. Sentimento contra o qual devemos lutar e que todos deveriam ter vergonha de demonstrar, ainda mais publicamente, nas páginas de jornais.

Para quem não conhece, apresento o Flanar, blog coletivo escrito por seis brilhantes cabeças de profissões, ideologias e visões de mundo bem distintas. Pessoas que não moram na mesma cidade e que sempre que podem, organizam um encontro real para confraternizar. Esses encontros costumam ser anunciados no blog, por meio do qual, leitores, comentaristas e outros blogueiros são convidados a participar, do que se convencionou chamar Encontro Flanar.

Já tive a chance de ir a dois encontros Flanar. Sempre ótimos. Conheci blogueiros que fazem parte da minha vida diária, revi amigos, debati assuntos interessantes, dei muita gargalhada e, vejam vocês, ganhei até um namorado!
Tudo porque nesses encontros as pessoas vão com o coração aberto. Vão para uma troca do bem, vão para descontrair.

Acontece que a tal da inveja corroe corações. O sucesso alheio, infelizmente, ainda causa mal-estar em algumas pessoas. E talvez pela total isenção e pelo sucesso do Flanar, Carlos Barretto, Itajaí Albuquerque, Yúdice Andrade, Val-André Mutran, Sylla Lage Neto e Francisco Rocha Jr. estejam sendo tão ferozmente atacados. O saudoso Juvêncio de Arruda já fez parte desse time e também teria sua honra jogada às favas [ou a tentativa de] com esse ataque cretino.

O que mais me espanta é que o colunista, que desde segunda-feira ataca os blogueiros do Flanar e os amigos que com eles foram almoçar no restaurante Terra do Meio, no sábado passado, não tem pudor de atacar nem mesmo um antigo amigo. André Custa Nunes, do Tipo Assim... Folhetim é um dos frequentadores mais animados dos Encontros do Flanar. Homem que eu já vi defender várias vezes o tal colunista.

Eu mesma não gosto dessa coluna. Acho coluna de fofoca e não tenho paciência para tal. Agora, menos ainda.

Queria deixar claro que ainda tenho uma pitada de consideração por este senhor, pelo fato dele ter colocado no mundo um cara brilhante. Conheço seu filho há 10 anos. Gente do bem, integente, competente. Duvido que ele goste dessa quitanda que o pai arma vez ou outra...

Para quem quer saber mais sobre o assunto, recomento este link.


PS: Mas caso o senhor Colunista passe por este espaço, me explique como é esse lance de bolsa. O senhor recebe a Bolsa Colunista? Hum... Já ouvi dizer que dá uns bons trocados... Conte-nos como funciona.

10 comentários:

Carlos Barretto disse...

Obrigada, amada.
Vc também foi testemunha de tudo.
E eu também gostaria de saber o funcionamento desta "bolsa de colonistas*". Dizem que esta sim, é rentável. Alguns sustentam família no negócio.
Enquanto isso, aqui no blog, só "perrengue" mesmo.
Rssssss
"Perrengues" mas alegres, livres e independentes.
Love you!
* Leia-se Paulo Henrique Amorim

Francisco Rocha Junior disse...

Leiska,

Muito obrigado pelas palavras gentis dirigidas ao blog e, de lambuja, a mim. É lastimável que o colunista gaste tinta e espaço do jornal para desempenhar semelhante papel. Eu, se fosse seu patrão, cobraria caro para ele escrever tamanhas irrelevâncias.

. disse...

Não tem nada para agredecer, Francisco.
Temos que colocar esse povinho em seus lugares.
Um beijo, querido!

Yúdice Andrade disse...

Mas eu também agradeço, já que fui incluído nas homenagens. O que é ótimo, considerando também ter sido incluído nas críticas!

Prof. Alan disse...

Aos amigos virtuais Flanares e à Waleiska: gosto muito mesmo dos blogs de vocês. Mas tenham pena deste paraense de Belém que já está há quase quatro anos desterrado em Brasília! Dá pra dar uma dica, um link, sei lá, sobre quem é este tão (mal)falado colunista?

Quero saber quem é o cabra pra começar a ter raiva dele com propriedade! Eu sou um inimigo digno, não odeio ninguém a menos que a pessoa mereça...

Anônimo disse...

A soberba é um sentimento muito torpe. A humildade pode até estar ao seu lado, mas tem que ser humilde para perceber.

Carlos Barretto disse...

Aos canalhas e covardões que aparecerem por aqui: botem a cabeça pra fora. Botem!

Val-André Mutran disse...

Égua! Bolsa Colunista é o que há.

Tem gente que além de querer. Pega.

Que vergonha!

Parabéns Leiska.

valmutran@folha.com.br

Franssinete Florenzano disse...

Oba! Prof. Alan, que bom que você está a postos para nos defender! Rsrsrsrsrsrs...Acho que estamos ficando importantes. Tem muita gente falando de nós, não é,Leiska, Flanares, Lafayette e André?
Beijocas!

Anônimo disse...

Queres os números dos brevês?