segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A apelação da greve

Mr. Bronson, como o chamava nosso saudoso Juvêncio, não vai sossegar enquanto não criar um grande fato político.
A greve do final de semana não deu certo. A liminar que garantia o funcionamento dos postos da SEFA nas estradas do Pará foi assegurada pela PM.
Agora, a justiça dobrou o valor da multa para o Sindtaf, R$ 100 mil se insistirem na greve que já foi considerada ilegal. A decisão foi do juiz Marco Antônio Lobo Castelo Branco, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Belém.

Mas, como Mr. Bronson tá querendo fazer onda, anda num pé e noutro pra irritar seus desafetos.
Hoje, às 10h, o sevidor público Marcos Antônio Bastos Barros registrou queixa na Seccional de São Brás, acusando o líder sindical de agressão física. Segundo o servidor, quando ele chegou ao prédio do CERAT foi barrado por Bronson e outros companheiros e que quando questionou o seu direito de ir e vir, teria levado uma cabeçada do super Bronson Power no nariz.
Tem até um soldado da polícia de testemunha, de acordo com o BO.
Eita que o homem tá com tudo pra magoar (palavra doce, não?!) seus ex-amigos.
Poxa, mas agredir as pessoas não pooooooooooode, companheiro!
Fazer o Estado perder em arrecadação também não poooooooooode!

Olha, tô decepcionada!

Vergonha alheia

Mais vergonha alheia do que a que senti pela Vanusa cantando o hino nacional na ALESP, senti ontem pela Sonia Bridi, fazendo aquela matéria babaca no Fantástico de "localizamos Belchior". Gente, que mico!!
O cara gongou o Fantástico "Eu não tô sumido. Tô aqui" e a Sônia com cara de "você é importante pra gente".
Na matéria ainda usaram todas as zoações da web de "volta Belchior!" pra dizer que havia uma comoção nacional. Porra nehuma!!! A maioria desses posts no orkut e twitter eram de gozação.
Fico pensando na Daniela Mercury e no Alceu Valença, que devem ter gravado aqueles depoimentos antes de "acharem" o cara, vendo essa matéria após a entrevista do Belchior "Que mico eu paguei!"
Ai, esse jornalismo...
Será que vão inscrever no Prêmio Esso de Jornalismo, na categoria jornalismo investigativo?

=====


PS: Quem ainda aguenta aquele excesso de simpatia forçada da Patrícia Poeta? Gente, ela é tão Zeca Camargo... Que diabo de mulher chata. (tá ok, ela é bonita e apetitosa, mas é chata pra cara... isso ela é!)

sábado, 29 de agosto de 2009

Greves e greves

Sou totalmente favorável às greves!
Acho legítimo que toda classe trabalhadora se organize e proteste sempre que julgar seus direitos lesados ou sentir necessidade de novas conquistas.
Porém, há que se distinguir o que é greve por luta de direitos e o que é greve por oportunismo político.
Estamos tendo um caso agora mesmo no Pará.
Pessoa que merece o maior respeito, gente do bem, mas que tenta se vingar de questões pessoais, usando toda uma categoria para agredir e expor seus desafetos.
O rapaz está querendo causar um grande fato político em causa própria em detrimento dos prejuízos fiscais que o Estado pode ter.
Desse jeito, não há greve que mereça respeito, nem credibilidade.

Aos Virginianos

Seguindo a tradição mensal, segue agora as características dos virginianos, seguundo Christian Pior.


Hummmmmmmm… Faz de conta que você tem uma empresa e acha que o seu sócio está te roubando e você precisa ter certeza. Para isso, você terá que mexer em todo o complexo livro caixa, numa busca pelos últimos três anos de lucros da empresa. Que chato, não? Não para um virginiano! Minúcias, detalhes, cálculos complicados, deixe tudo para ele.

O virginiano é muito organizado e não só no sentido de casa impecável e limpa, mas também na organização mental.
A capacidade de concentração dessas pessoas é impressionante e se você resolver mentir para eles, espero que seja bom, porque eles vão somando detalhes, expressões de rosto e friamente vão dizer na sua cara: Você mentiu! E vão explicar o porquê.

Dá ódio. Não esquecem de nada, anotam tudo, conseguem ser pontuais e obedecer à rotina de uma maneira perfeita. Espiem só a agenda de um virginiano típico:
07h15 - O despertador toca e o virginiano reza, não esquecendo de agradecer o aumento que ganhou e os 3 kg que conseguiu perder.

07:20 - O virgianiano vai para o banheiro e faz xixi, em seguida cocô, usa 7 vezes o papel higiênico (mesmo sabendo que tomará banho em seguida) e aperta duas vezes a descarga, pois tem pavor de resíduos.
07:25- O virginiano entra no chuveiro e molha bem os cabelos e depois de bem molhado, ele passa o shampoo, esfregando bem e enquanto o shampoo age, ele escova os dentes com a escova elétrica. Enxagua os cabelos e a boca, e repete as duas operações (cabelos e dentes) por mais um minutos e novamente enxagua. Não passa condicionador porque só usa dia sim, dia não, e hoje é o dia do não. Em seguida esfrega com a esponja vegetal as partes mais ásperas do corpo (cotovelos, calcanhares, joelhos) e depois, com o sabonte antibacteriano, ele lava axilas, solas dos pés e partes pudentas. Depois lava o restante do corpo com o sabonete líquido hidratante e enxagua tudo com a água fria porque tonifica os músculos. Sem medo de ser feliz, lava o rosto com o sabonete para peles mistas.
Depois… E por aí vai…

O virginiamo em geral é bem asseado. Se você estiver na cama com algum deles e tiver com mau hálito, chulé ou um cheiro forte debaixo do braço, ele fala na sua cara e te manda para o banho.

Sexualmente eles usam o lado b, então fazem o sexo com muito beijo molhado, saliva, palavrões, tapas, ou seja, o chamado 'sexo sujo', porque é ali que eles se soltam. Não se esqueçam que todo mundo tem um lado b, mas o do virginiano é quase c.


As mulheres são excelentes esposas e namoradas mas são exigentes demais, detalhistas, do tipo que se o coitado deixar a toalha molhada em cima da cama, ela surta. São excelente executivas, secretárias, médicas e cobradoras de ônibus. E quando discutem a relação é péssimo, porque fazem um apanhado dos últimos 5 anos, sem perder nenhum episódio de briga e ofensas, repetindo até frases e insultos.

E se você quer um sexo filme pornô, pegue alguém deste signo. O que é excitante pois eles têm uma aparência distinta e tímida, mas…ui! Claro, desde que com muita higiene.

E tem todos os remédios do mundo. São hipocondríacos. São capazes de tomar Imosec antes da feijoada.

Pessoas famosas de Virgem: (A Sandy não é deste signo, viu gente?) Cameron Diaz, Greta Garbo, Hugh Grant, Sean Connery, Amy Winehouse (ela faltou a aula se limpeza), Marina Lima ,Toni Ramos, Claudia Schiffer, Agatha Christie.


Grifes internacionais que combinam com este signo: Yves Saint Laurent, Givenchi, Armani (pelo bom gosto e qualidade), Balenciaga (pela arquitetura impecável da roupa), Burberry, Celine, e as obras de arte que são os sapatos do Jimmy Choo.

Grifes Nacionais: Huis Clos (a roupa dela é clássica e distinta), Izabela Capeto (pelos bordados e detalhes), Vivara, Daslu (tanto homem quanto mulher), Sergio K, Ricardo Almeida, Marie Toscano, os vestidos de noiva do Junior e ternos que só aquele alfaiate do seu pai sabe construir.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Cota invertida

Pelo publicitário paraense com alma baiana Glauco Lima:

"Quase 100% dos presidiários no Brasil são pretos ou mestiços. Deveriam criar também um sistema de cotas pra brancos nas cadeias nacionais"

twitter.com/glaucoalexander

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A fadinha do dente nos visitou

- Alô!
- Mãe, a senhora ainda demora?
- Não sei, filha, porquê?
- É que meu dente tá pra sair da minha boca e ele não pode sair sem a senhora ver.

É claro que eu peguei o carro e me piquei pra casa (gente, que gíria antiga!). Cheguei e ela sorria muito. Ansiosa.
- Mãe, será que eu vou ficar feia?
- Não, Toquinho. Vai ficar linda, mais linda ainda.

Tentei tirar. Não consegui. Tremia demais. Deu vontade de chorar.
Minha grande assistente assumiu o comando da operação.
- Me passa a linha. Tem que dar quatro voltas.

Achei que ia infartar. Mas eu tinha que ser firme. A Dalila estava firme e cheia de coragem e vontade de fazer aquilo. Porque eu ia enfraquecê-la?
- Deixa a mamãe pegar nas tuas mãos pra te dar força.
- Mãe, melhor a senhora me soltar. Tua mão tá muito suada e a senhora tá esmagando a minha mão.
- Ah... tá bom.

Enquanto Waldilene preparava o "material cirurgico", Dalila puxa um papo.
- Mãe, é verdade que existe a Fada do Dente?
- Fada do quê?
- A Fada do Dente, mãe. Aquela que pega o dentinho em baixo do travesseiro e deixa um real.

Pensei rapidamente "no meu tempo essa fada era o rato que pegava o dente em cima do telhado, mas a lenda dela é mais bonita", então decidi concordar!
- Mãe, mas isso não é lenda, não?
- Não sei, Dalila. A gente descobre amanhã.

Waldilene termina suas quatro voltas. Resolve usar linha rosa para o momento ficar mais romântico.
Cara, na hora que foi pra puxar de verdade, que pânico!! Sou eu que sou bocó ou é apavorante mesmo?
Dalila ria, até que se olhou no espelho e não enxergou o buraco do dente, nem os outros. Só sangue. Parecia que estavam matando a pobre de tanto que ela gritava. Ela ainda lembrou de xingar a Fada. E também xingou Deus. Disse que ele era muito malvado em fazer dentes que não durassem a vida toda e que aquela dor não valia a pena "só por causa de um real" (palavras dela).

De manhã, depois que ela encontrou o dinheiro "deixado pela fada" veio a grande pergunta:

- Mãe, acho que isso é lenda mesmo. Pra quê que essa fada quer tanto dentinho feio?

Tirando onda com o pânico coletivo

Sem querer fazer trocadilhos bobos, mas como eu sou muito espírito de porco, acho que vou me divertir com essa minha tosse de cachorro no avião hoje.
Embarco para Santarém mais tarde e acho que além de tossir, ainda vou dar umas gemidinhas reclamando de dor no peito.
A imprensa não para de deixar o povo neurótico.
E essa galera tem que encarar seus medos de peito erguido, ora!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Lula, essa doeu!

Todo mundo que acompanha este blog bem sabe da minha admiração pelo Lula. Sim, eu admiro o Lula! Admiro e tenho orgulho disso.
Gostaria muito de, daqui a três encarnações, poder lembrar desta e dizer "eu trabalhei voluntariamente para que este cara que está aí nesse livro de história fosse eleito".
É claro que ele só pôde fazer um bom Governo porque pegou o país em condições financeiras bem menos desfavoráveis que os demais. Isso é uma fato incontestável. Mas ele foi além. E eu poderia passar horas aqui discorrendo sobre isso.

Bom, mas não foi para elogiar o Lula que resolvi escrever este post. Foi para desabafar mesmo.
Ai, gente, me sinto como se decobrisse que meu pai tem uma amante e que essa amante é minha tia. É esse o sentimento que tenho em relação ao Lula. Tô me sentindo traída por ele.

É claro que você não vai deixar de amar seu pai porque ele chifrou sua mãe com a sua tia, nem deixar de admirá-lo por toda a sua história com ele, mas, com certeza, você já não olhará mais pra ele com o mesmo brilho nos olhos.

Ai, dói tanto falar isso. Mas eu precisava externar. Lula, tu não não podias "me" trair com o Sarney!

O estágiário que agora é mais que corajoso!

Vocês lembram do estagiário corajoso?
Pois é...
Ele comete gafes horrorosas, continua me gongando pelos corredores. Mas o pequeno, além de corajoso, mostrou-se competente e dedicado. Por isso mereceu uma vaga fixa ao término de seu estágio.
Gleydson, tenho muito orgulho de você!!!
Acho que meus olhos brilharam mais do que os dele na hora que dei a notícia.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Ensinando a amar

Eu já havia publicado a letra desta música aqui em novembro passado. Mas vale a pena ouvir a melodia também. Amo cada pedacinho desta canção.




Achou!

Investir é cultivar o amor
Se despir é ativar.
Resistir é aturar o amor
Insistir é saturar.
Aderir é estar com seu amor
Adorar é superstar.
Aplaudir até sentindo dor
É amar.
Quem puder viver um grande amor,
Verá.

Consentir é educar o amor
Seduzir é cutucar.
Amarei! é conjugar o amor
Não amei! é enxugar.
Avançar é conquistar o amor
Amansar é como está.
Como estou com muito amor pra dar
Eu dou!
Quem estiver atrás de um grande amor
Achou!!!

===================
*Música de Dante Ozetti e Luiz Tatit, interpretada por Ceumar, no Festival Cultura, em 2005.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Alguém que me entende

Não concordo exatamante com tudo que ele diz.
Mas o cerne da questão é bem o que eu penso.
Vem daí, talvez, parte da minha angústia de estar aqui.
Decepção, frustração.
Flanem com Francisco Rocha JR.

PS: E podem me mandar vazar também, rsrsrsrs

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Marina, a saída para o PT?

É a pergunta que o grande professor Fábio Castro tenta responder em seu blog.
Vale a pena dar uma lida. E nos comentários também.
Acompanhe.



Atuaizado em 19/08/09, às 19h

Para colaborar com o debate sobre Marina Silva, que agora já se sabe que não é "saída para o PT" (ou sua saída faz os petistas reavaliarem algo?), indico as reflexões do professor e advogado Yúdice Andrade.
Pega aí

Par perfeito

Preciso casar com o dono de uma farmácia.
Alguém conhece algum solteiro, bonitão e legal para me apresentar?
Juro que sou uma boa moça, corto as unhas dos pés, lavo roupa, sou boa companhia para um boteco, todas as sogras me amam e sou bom papo.
Porém, não sei cozinhar, não pego no pé (sei que os homens adoram mulheres pegajosas) e não sou muito domesticável.
Ah, e posso levá-lo à falência pela natureza de sua profissão.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Meninos de banda

O show do Monobloco, na sexta-feira, foi demais!
Não só porque o grupo é muito alto astral. Mas porque encontrei muita gente legal, muita gente especial, muita gente cara pra mim.

Mas deixando a rasgação de seda de lado, quem conhece o Monobloco, sabe que se trata de um grupo tal qual uma bateria de escola de samba, ou seja, é muito macho. Parte deles, altamente apresentável e é claro, as moças ficam todas serelepes lá em baixo.

Como eu fiquei tagarelando (para variar) depois o show, saí uns 30 min após o fim do espetáculo e achei muito curioso o que vi.
Creiam! Metade da banda estava lá, emparedada na saída da festa, como quem diz "quem vai me levar para conhecer o resto da noite em Belém?". Todos com cara de cahorro pidão!

Teve um que me chamou para me perguntar se eu ia dirigir. Quase eu mandei ele tomar conta do tamborim dele...

Essa galera que é de banda se acha, né?!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Cadela é a mãe!

Esta semana Abel descobriu que era corno. Pegou Norminha no flagra!
Bom, não importa se você assiste ou não à novela. O que importa é o assunto que trago aqui.
Abel expulsou Norminha de casa. Fez barraco, jogou suas coisas pela janela, chamou a moça de vagabunda, cachorra e outras similaridades. E o povo na praça assistindo e gritando o nome dele, vibrando com aquele macho que defendia a sua honra.

Lembrei de uma outra novela. A Favorita. Nela a mulher do prefeito também dava umas puladinhas de cerca. O dia que ele descobriu bateu nela na pracinha da cidade para que todos que estava ali pudessem conferir que ele estava defendendo a sua macheza.

Nos dois casos, os persongens traídos eram homens corretos. Muito corretos. Homens íntegros, trabalhores, daqueles que toda mãe quer ter como genro. E as mulheres... ah... elas são sempre serelepes e enganam os pobrezinhos. Não podiam ter feito isso com eles... umas safadas!!!

Geeeeeeeeeeente, que é isso????
O pior é que esses cretinos desses autores induzem uma socidade que já machista a pensar isso mesmo. Lembro bem da minha mãe no episódio da mulher do prefeito. Ela vibrava "mulher que não presta tem é que apanhar mesmo". Justo ela, que apanhou do meu pai porque ele era um alcoolatra maluco!

Novelas induzem comportamentos e eu tenho muito medo das mensagens que deixam às vezes.

Se bem que bobagens como machismos não são ditas só em novelas. Recentemente o senador Tapiocou andou criticando a governadora porque esta sai de vez em quando com seus amigos para se divertir. Ela pelo menos vai num barzinho, e ele... que... bom... vocês já sabem, né?
Aí, pra completar, vem aquele colunista Guilherme Augusto, morto de elitista, e publica uma nota com o título "Locomotiva" pra dizer que a mulher estava em um bar de alto nível com amigos em uma sexta-feira. E desde quando é proibido? Me digam? Na época do Jatene, ele dava até canja nos bares!! E todo mundo achava uma atitude descolada... Claro, era homem!! Sem falar no Aécio, pegador de miss e de outras coisas bem mais ilícitas.

É por isso que eu odeio esse papo de Dia Intercional da Mulher. Acho uma palhaçada!!! Eu lá quero dia. Eu quero é respeito todos os dias. Também não gosto desse papo de direitos iguais porque eu nunca vou pagar conta de motel, por exemplo (é contra meu princípios!). Mas quero respeito. Se homem trai e não é escurraçado, porque mulher tem que ser tratada como cadela? Se homem pode ir pra um barzinho de boa, porque mulher que vai é tratada com desrespeito?

Um saco tudo isso!
Um saco!!!!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Abraço

Na sexta-feira passada, fui com um amigo assistir à estréia de Abraço, no Espaço Cuíra. Peça com texto e direção de Edyr Proença e interpretação de Cláudio Barradas e Zê Charone.

É incrível como o Barradas é demais!
Sim, o Barradas é demais.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Festival de Ópera vem aí!


A quatro dias da estreia, o III Festival Internacional de Ópera da Amazônia faz, na noite desta segunda-feira (10), o último ensaio antes da avant premiére, que acontece quarta-feira (12). O Festival de Ópera da Amazônia reúne histórias de amor, lendas amazônicas, tragédia, drama e uma homenagem ao tenor italiano Luciano Pavarotti. O programa de abertura é o clássico "Romeu e Julieta", de Charles Gounod (1818-1893). Com uma programação cuja entrada é quase inteiramente de graça, o festival mantém viva a vocação para receber grandes óperas da maior casa de espetáculos paraense, o Theatro da Paz.

"Escolhemos ‘Romeu e Julieta' porque este é o ano da França no Brasil. Nada melhor que abrir o festival com uma obra escrita em francês", explicou a diretora de Produção, Nandressa Nuñes. A soprano Isabelle Sabrié, que interpreta Julieta, a protagonista da ópera, se diz lisonjeada e honrada com o convite para cantar em Belém. Francesa, ela atualmente mora em Manaus (AM). A mudança para a Amazônia aconteceu depois de uma apresentação na Guiana Francesa. "Fiquei apaixonada por essa região", disse.

Segundo Nandressa, a programação será variada. São duas óperas completas, um concerto lírico, lançamento de livro e DVD, palestra e um espetáculo de encerramento ao ar livre. E este ano, uma novidade: uma apresentação na Igreja de Santo Alexandre. "O Theatro da Paz é a casa da ópera paraense, mas o festival amplia seus domínios e vai a outros espaços este ano", confirmou a diretora.

Mais de 100 pessoas trabalham por trás das cortinas em ritmo intenso para garantir a montagem de tudo. Com pelo menos cinco convidados especiais, que vão interpretar os principais papéis nas óperas, o festival reúne técnicos de luz e som, figurinistas, aderecistas, cenógrafos, cantores, músicos e consagrados nomes mundiais da ópera, como o americano Bill Ferrara, diretor cênico de "Romeu e Julieta".

Elenco - A ópera que abre o festival reúne mais de 140 artistas no palco para contar a história de amor mais célebre da literatura universal. Uma novidade são cenas em que os artistas vão encenar lutas de esgrima. Para garantir maior verossimilhança, treinam com o especialista Afonso Galvão, paraense campeão sulamericano da categoria.

"Essa é uma característica do festival: agregamos valores e talentos de várias partes do mundo com as pratas da casa. Mais de 90% da mão-de-obra do festival são locais. Os materiais usados para confeccionar cenários e figurino foi comprado quase todo aqui e temos paraenses cantando em papéis de destaque. Provamos, assim, que é possível apresentar um espetáculo de nível internacional priorizando o que temos no nosso estado", reforçou Nandressa Nuñes.

A direção musical este ano está a cargo do paraense Enaldo Oliveira, que assumiu a regência da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP). "O secretário (de Cultura) Edilson Moura me convidou pessoalmente quando cheguei a Belém, de férias, em junho deste ano", contou. "Sou de Tucuruí e vivi minha vida musical em Belém. Considero esse um novo desafio para a minha carreira", declara o maestro, que substitui o paulista Mateus Araújo, que esteve por cinco anos à frente da OSTP.

O corpo de baile de "Romeu e Julieta" é da escola de danças Ana Unger - que faz também a coreografia -, com dez bailarinos em cena, na composição dos atos. O Coro Lírico do Festival terá as 50 vozes do Coral Marina Monarcha, fonte de alguns dos maiores talentos vocais que o Pará vem produzindo nas últimas décadas. Os cenários são do paulista Carlos Alberto Dalarmelino e os figurinos, de Fernando Leite, também de São Paulo. O paraense Rubens Almeida assina a iluminação.

====

*Texto editado da Agência Pará de Notícias

Leiska, a pin-up


Porque tenho me sentido irresistível com esses meus 10 kg extra e esse meu cabelo cada vez mais curto e mais claro!
-----
Ai, gente, que é? É só uma super crise de autoestima! rsrsrsr

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Qual é a tua rede?

Para quem não sabe, a jornalista Michelly Murchio tem um delicioso blog.
Indico para início de leitura este texto brilhante sobre a importância da rede na cultura paraense.
Deliciem-se!

Onde Terra do Meio significa paz

Quer ter um dia de paz?
Sentir aquele cheio de mato gostoso?
Tomar aquele suco ou aquela cerveja gelada?
Passear de canoa ou fazer uma trilha?
Comer um peixe caprichado ou até uma carne grelhada?
Tudo isso pode ser feito em dia de semana também, viu!
A solução está aqui.
Terra do Meio.
O lugar inaugurou no final de maio e já é referência em Belém.
Além da beleza do restaurante e dos pratos deliciosos, o restaurate encanta por tudo que o envolve. A começar pelo proprietário, o escritor e marqueiteiro André Nunes (meu pai postiço lindo, fofo e maravilhoso). Um homem inigualável, cheio de histórias para contar e carinho para dar aos seus clientes e amigos.
O Terra do Meio fica em Marituba a três quilômetros da BR-316, na nascente do rio Uriboca. Nos arredores do sítio do André está localizada uma comunidade remanescente de quilombo, de onde veio parte dos funcionários do restaurante. Daí, vem outra figuraça que é parte dos encantos do Terra do Meio, o Maracajá ou Maraca, para os mais íntimos. Ele é o respónsável, inclusive, pelas belas malocas que há no local. Homem trabalhador e dono de uma gargalhada fascinante.
Lá também trabalha o Seu Pança. O nome dele eu não sei qual é, mas o que importa é a pança que ele tem (risos). Seu Pança é enorme. Homem grande que é pago para assustar os engraçadinhos que ousarem invadir o local. É destemido. Masssss, não digam que tem Matinta Perêra vindo por aí que até a pança encolhe. Pois é, meu povo, seu Pança não tem medo de homem algum, mas Matinta Perêra ele tem pânico!.
Assim é o Terra do Meio. Belo, gostoso e encantado.
Abaixo tem algumas fotos do local para vocês ficarem com mais água na boca.
Ah e o endereço, vocês pegam no site que eu indiquei lá em cima!









domingo, 9 de agosto de 2009

Wlad, o cara de pau

A cidade está cheia de outdoor anunciando que Wladimir Costa, o nosso mico no Congresso Nacional, voltará a estar diariamente nas rádios da capital, em um programa que vai das 7 às 9h.
Queria só entender como, afinal o sujeito é deputado federal (diz que) e é pago para estar em Brasília pelo menos 5 dias por semana, os mesmo dias que ele anuncia que estará por aqui.
Eu só queria saber como ele vai manter esse programa. Abaixo tem algumas maneiras que me ocorreram. O que vocês acham?

a) Ele comprou um jatinho e vai todo dia para Brasília para comparecer à sessão.
b) Ele vai usar o jatinho de um empresário amigo.
c) Ele tem o poder da onipresença.
d) Ele vai faltar e justificar as ausências na cara pau.
e) Ele faltar, não vai justificar e não estar nem aí, afinal, com o seu programa no ar, vai continuar falando as bobagens que o povão gostar de ouvir e vai se manter na cabeça dos seus eleitores e, com isso, vai acabar se reelegendo em 2010.
f) Nenhuma das opções acima. Tem um outro mistério por trás. Te conto: ________

Quando se acorda de um sonho

Ela era uma adolescente comum. E como muitas adolescentes, tinha o libido aflorado conflitando com a timidez e a insegurança naturais da idade. Tinha medo dos meninos não gostarem dela, não a acharem bonita.
Nesses tempos de amizades virtuais era pela internet que se soltava e conseguia fazer bons amigos. Foi nesse espaço que conheceu um rapaz que a impressionou. Ele também era um menino tímido e cheio de dúvidas sobre seu desempenho junto às moças, mas era muito integente, cheio de conversas interessantes e conteúdos inovadores. Batiam longos papos que entravam pela madrugada. Descobriram tantas afinidades.
Um dia decidiram se encontrar. Quanta gargalhada, quantas histórias para compartilhar, quanto encantamento. Já faziam planos. Juntos já erguiam um castelo, típico das mentes sonhadoras.
Mas como um bom relacionamento adolescente, o máximo que chegaram foi em um tocar de mãos.
E a história que podia ser bela acabou aí.
Frustrante, né?
Fiquei com pena deles.

sábado, 8 de agosto de 2009

Influenza A no Pará

Nota oficial da SESPA publicada neste sábado:

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Influenza A divulgado pela Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) na última quarta-feira (05/08) a Vigilância em Saúde do Estado do Pará acompanha 116 casos que estão distribuídos da seguinte maneira: 18 suspeitos aguardando resultado de laboratório, 48 descartados, 50 confirmados como Influenza A H1N1. Até a presente data o Pará não registrou nenhum óbito.

----

Publico porque, afinal, há quem esteja fazendo essa continha, né?

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Os renascentistas tinham razão

No dia que fui parir a Dalila, eu pesava 59kg. Logo após o parto, perdi 6 e me mantive com 53kg.

Nos últimos meses, minhas roupas todas muito apertadas denunciam algo "grave", que ontem a balança confirmou: estou 10 kg acima do peso. Marca nunca registrada na vida!

Mas vocês acreditam que mesmo com toda a minha vaidade eu estou gostando disso?
Se não fosse o fato de ter que comprar todas as minhas roupas de novo, eu não ia mover uma palha pra mudar o peso.
Legal esse lance de deixar de ser magra. Os renascentistas tinham razão!

Festival das Tribos de Juriti

Para quem não conhece, veja como é grandioso o Festival das Tribos de Juriti.
Tudo bem que é meio Parintins, mas é uma festa bonita...


video

Amigo vidente

- Amiga, ontem estava vendo TV e lembrei de ti.
- Ah, é? Sobre o que era o programa?
- Uma programa de debate sobre esquizofrenia.
- Hum...
- No programa dizia que a doença se manifesta 7 anos antes. Pensei que só restam mais 6 anos pra ti.

O cúmulo do desagradável

Depois que inventaram essa moda de consulta por ordem de chegada, somos obrigados a esperar horas num consultório médico. E haja Caras, Contigo e afins. Eu já vou prevenida e levo meu livro.
Ontem a espera se superou. Passei 5 horas aguardando a minha vez. E vocês sabem qual foi a primeira coisa que o meu querido médico me disse quando me viu?

- Nossa, não acredito que vou fazer seu segundo pré-natal?!

O que fazer com uma pessoa dessa, me digam??

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Belém terá sua Catedral de volta

A Catedral da Sé será entregue para a população dia 01/09, totalmente reformada e restaurada.
Um grande presente para a cultura de Belém.

Sobre a eficiência da segurança

As pessoas já se acostumaram a reclamar da violência, mesmo as que nunca foram vítimas dela. E a reclamação da violência traz sempre consigo uma crítica ao poder público, seja pela falta de policiamento ou viatura, seja pela falta de conclusão de um caso.

Mas acho que falta um pouco de percepção das pessoas nessas críticas. No caso do Pará, não acho que a violência tenha aumentando nos últimos anos por falta de ação do Estado [na área da segurança pública, propriamente dita], mas porque vivemos hoje em um mundo mais bruto, mais cruel, mais criminoso.

Nas últimas semanas, tenho feito o exercício de passar o olho nos títulos dos cadernos de Polícia dos jornais de Belém e tenho ficado surpresa com o que vejo. Quase 80% das matérias e notas mostram uma ação firme e com resultados na área da segurança pública.
Só para citar como exemplo, nesta segunda-feira, o caderno de Polícia do Amazônia Jornal (que adora um sangue!) o saldo foi: das 19 matérias, 15 mostram o Estado como um agente de solução.
As matérias estavam distribuídas assim:
- Doze notícias eram sobre prisões (algumas em flagrante) e estouro de pontos de tráfico; 1 de um projeto de lei que será encaminhado à Assembléia Legislativa que trata de prevenção ao uso de drogas; e 1 que mostra uma ação de solidariedade da PM nos bairros da Terra Firme e Telégrafo, na capital.
- Duas davam notícias no âmbito do judiciário: um jugalmento que aconteceria hoje; e um habeas copus negado pelo STJ a um homem que matou a ex-mulher.
- As três matérias que "sobram" tratam de um bandido que morreu ao reagir a prisão; o corpo de uma pessoa desaparecida que foi encontrado; e um homem assassinado por rivalidade.

Acho que a tal "sensação de insegurança" existe mesmo. Eu mesma me sinto insegura em muitas ocasiões, mas, acima de tudo, pelo aumento da criminalidade, e não, pela falta de ação dos órgãos de segurança.
O próprio aumento no número de casos de bandidos que fazem reféns confirma essa eficiência. O cara teve seu roubo frustrado com a chegada da polícia e tenta se defender fazendo um refém. Vale observar que em todos os casos registrados nos últimos dois anos, houve êxito da polícia na solução desses casos, com o bandido preso e as vítimas livres.

Acho que as críticas ao Estado cabem muito mais por este não oferecer condições socioculturais a pessoas que acabam no mundo do crime, do que pela falta de uma política de segurança pública eficaz.
E aí, quando falamos em falta de oportunidade/acesso, não podemos esquecer de fazer uma outra análise: parte dos criminosos de hoje foram garotos sem escola e cultura no passado.

sábado, 1 de agosto de 2009

Diliça!

.
Eu sou louca pra comer um Alex Atala. Digo, comer um prato dele.



Amor ao próximo?

Pastor RR Soares, aquele que tem um longo programa na Band em horário nobre, está na porta da minha casa.
Moro no sambódromo de Belém, conhecido como Aldeia Cabana. Aqui é comum festejos desagradáveis e barulheiras insuportáveis. As aparalhagens são as mais comuns. Tem ainda os campeanatos de vale-tudo, concurso de bandas da fanfarra e por aí vai.
Em todos eles há o mínino de preocupação, por parte dos participantes, em não atrapalhar a entrada do prédio.
Não no evento dos irmãos. Armaram barracas, colocaram cadeiras e encheram a rua e as calçadas para falar de Deus. Não sei o deles, mas o meu Deus diz que respeitar o próximo é premissa para mostrar que seguimos seus passos.
Essa galera do RR Soares não concorda.